O que é e quais os 5 tipos de ensino híbrido na pandemia para 2021

As escolas ficaram com salas de aula, corredores e pátios vazios de um dia para o outro com o início da pandemia da covid-19 em março de 2020. A situação evidenciou um dos aspectos mais importantes da educação: a tecnologia. Com alunos e professores em casa, as soluções tecnológicas se tornaram essenciais para que as instituições de ensino não parassem.

O uso da tecnologia na metodologia do ensino híbrido na pandemia foi uma das recomendações no último ano, sendo uma tendência primordial para 2021 e será um legado para a sociedade. Neste artigo, você vai descobrir o que é o ensino híbrido na pandemia, vantagens e desvantagens, qual a principal característica e como aplicar na prática. Além disso, conheça quais os 5 tipos de ensino híbrido na pandemia, como sala de aula invertida, flex, laboratório rotacional, à la carte e rotação por estações.

[+ LEIA MAIS]: Educação híbrida: nós acreditamos

O que é ensino híbrido e quais são os seus benefícios na pandemia em 2021?

Educação híbrida é uma metodologia de ensino com o objetivo de unir elementos do presencial e do online. Por exemplo, o ensino híbrido conta com a vivência presencial nas instituições de ensino e com atividades realizadas fora desse ambiente, como participação de fóruns virtuais de discussão.

O ensino híbrido na pandemia também busca valorizar o protagonismo dos estudantes, oferecendo autonomia e desenvolvendo o aprendizado colaborativo entre os alunos. Para que a aplicação do ensino híbrido na pandemia seja assertiva na aprendizagem, é necessário elaborar um plano de ensino que contemple, de forma unificada, todas as atividades que serão realizadas.

Entre os exemplos mais usados pela metodologia está o ensino semipresencial em que o aluno tem diversos materiais para acessar, como aulas e livros, no ambiente virtual, mas também possui aulas presenciais com os professores para esclarecimentos de dúvidas na modalidade presencial. O ensino semipresencial é muito utilizado por universidades que oferecem cursos de graduação e pós-graduação e podem ser exemplo para aplicação do ensino híbrido na pandemia.

Qual a principal característica dos modelos de ensino híbrido na pandemia?

Para aplicar o ensino híbrido na pandemia, é preciso entender que a modalidade possui duas categorias de modelos, chamados de sustentado e disruptivo. Afinal, qual a principal característica delas? Confira modelos de ensino híbrido na pandemia e pós-pandemia:

  • Sustentado: é definido pela metodologia que mantém as características do ensino tradicional;
  • Disruptivo: é definido pela metodologia que rompe totalmente com o ensino tradicional.

Ensino híbrido na pandemia: quais os 5 tipos de modelos na prática

O ensino híbrido na pandemia ganhou muito destaque por ser uma tendência e um legado para a educação. Sendo assim, é importante conhecer os diferentes modelos para colocar a metodologia em prática no plano de ensino. Conheça alguns 5  modelos, que podem ser sustentados ou disruptivos:

Sala de aula invertida

É simples: o aluno estuda o material da aula antes do encontro presencial e já tem informações para tirar dúvidas e aprofundar o conhecimento. Diferente do que é feito no ensino tradicional, o aluno estuda sozinho primeiro para depois aplicar os conceitos e tirar dúvidas entre os colegas e com os professores. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é sustentado, que mantém características do ensino tradicional.

[+ LEIA MAIS]: Sala de aula invertida, ensino híbrido e modalidade EAD: tudo que você precisa saber

Flex

Muito usado como metodologia do ensino híbrido na pandemia, o Flex dá protagonismo ao aluno e coloca o professor na posição de tutor e mediador para tirar dúvidas, motivar e organizar o estudo. Sendo assim, as atividades podem variar entre individual e coletivo com toda a turma. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é disruptivo, pois rompe totalmente com o ensino tradicional.

Laboratório rotacional

De forma alternada, a turma é dividida em dois grupos, sendo que uma parte realiza atividades online e a outra tem o apoio do professor em sala de aula. Ou seja, o estudante tem autonomia no estudo com apoio da tecnologia, mas continua com o suporte do professor presencialmente para fazer exercícios e tirar dúvidas. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é sustentado, que mantém características do ensino tradicional.

À la Carte

Apesar de manter a escola física tradicional, o modelo oferece disciplinas que devem ser feitas 100% no ambiente virtual. Sendo assim, a instituição de ensino pode oferecer cursos de diferentes assuntos para que o próprio aluno escolha o que deseja estudar. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é disruptivo, que rompe com o ensino tradicional.

Rotação por estações

Neste modelo, os alunos são divididos por grupos baseado em estações de aprendizagem, ou seja, possuem objetivos de aprendizagem diferentes e complementares. Além de auxiliar no desenvolvimento do protagonismo dos estudantes, o professor atua como mediador e organizador do revezamento nas estações de aprendizagem. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é sustentado, que mantém características do ensino tradicional.

Vantagens e desvantagens do ensino híbrido na pandemia

O uso do ensino híbrido na pandemia tem vantagens e desvantagens e é muito importante que você conheça os pontos positivos e negativos para lidar com os desafios. Entre as principais vantagens do ensino híbrido na pandemia está a possibilidade de estabelecer atividades no ambiente virtual para que a educação não pare neste período.

Além disso, o ensino híbrido na pandemia proporciona mais autonomia aos estudantes por incentivar a interação entre os alunos e com os próprios professores. Sendo assim, é possível inserir debates, espaço para resolução de dúvidas e até fóruns virtuais no ensino híbrido na pandemia.

No mesmo sentido, a capacitação do corpo docente e dos gestores para incluir o ensino híbrido como uma metodologia do plano de aula pode ser um desafio. Por isso, as instituições de ensino podem oferecer palestras, treinamentos e debates sobre o uso da tecnologia e sobre a metodologia.

Ensino híbrido na pandemia: sobre o ensino remoto em tempo de pandemia

De modo geral, o ensino remoto consiste em realizar aulas virtuais em tempo real no mesmo horário que aconteceriam as aulas presenciais além do mesmo conteúdo programado. Entre as ferramentas mais utilizadas para quem deseja adotar essa estratégia está o Google Classroom, do Google for Education, Zoom e Skype.

[+ LEIA MAIS]: O que é e como usar o Google for Education: veja como aplicar na instituição

Assim como o ensino híbrido na pandemia, o ensino remoto ganhou destaque pelas medidas de distanciamento social para conter a pandemia de covid-19. Neste sentido, instituições de ensino puderam continuar com as aulas em tempo de pandemia.

Como educar em tempos de pandemia: na educação infantil e na educação básica

A pandemia de covid-19 provocou alterações significativas na educação ao surgir a necessidade do distanciamento social em março de 2020. Desde lá, a  empresa MOVPLAN, que possui mais de 20 anos de atuação, acredita no ensino híbrido na pandemia e no pós-pandemia.

Mas como educar em tempos de pandemia na educação infantil e na educação básica? Para a MOVPLAN, que é uma empresa desenvolvedora de soluções tecnológicas para auxiliar na evolução da educação, a educação híbrida na pandemia pode ser potencializada com ferramentas que promovem a interação entre alunos e professores. Clique aqui para conferir o depoimento do Esdras Santana, diretor executivo da empresa, sobre o ensino híbrido na pandemia.

[+ LEIA MAIS]: Inclusão digital nas escolas: entenda o que é e conheça a lei brasileira para escolas públicas

Como é possível aplicar tecnologias no ensino híbrido na pandemia?

Algumas tecnologias podem contribuir ainda mais com a aprendizagem quando o assunto é ensino híbrido na pandemia. Confira algumas soluções educacionais e tecnológicas da empresa brasileira MOVPLAN que podem ser usadas na aplicação do ensino híbrido na pandemia:

  • Lousa Digital e o ensino híbrido na pandemia: a Lousa Digital com o exclusivo Software Educacional QUADRIBOOK é ideal para gravar vídeo aulas e fazer apresentações com grande impacto visual. Além disso, possui as seguintes funcionalidades: ferramentas de escrita, desenho, gráficos, matemática, apresentações, captura de imagem, reconhecimento de escrita, bloqueio do touchscreen e vídeo player.
  • Lousa QuadriLine TouchPro e o ensino híbrido na pandemia: a Lousa QuadriLine TouchPro é a integração da lousa convencional com a digital. Sendo assim, além de ter todos os recursos do Software Educacional QUADRIBOOK com a Lousa Digital, você possui o apoio da Lousa Branca.
  • Gabinete de Recarga e o ensino híbrido na pandemia: a volta às aulas exigirá cuidados com a higienização dos devices e o Gabinete de Recarga Charge Mate pode ser um diferencial para evitar o contágio com o novo coronavírus. Além de organizar, transportar e recarregar, o equipamento poderá ser usado para armazenar somente os devices higienizados e evitar o uso compartilhado.

Com mais de 20 anos de história, a MOVPLAN exporta para toda América Latina e conta com grandes cases de sucesso, como COC by Pearson; Senac; Rede Salesiana; Liceu Albert Sabin; Barão de Mauá; Grupo Marista; Avenues São Paulo; Skill; FAAP; e Grupo SEB.

 

Por ser uma referência no desenvolvimento de soluções tecnológicas para o setor educacional, a empresa preparou uma página informativa sobre o ensino híbrido na pandemia para continuar a ser um elo entre as instituições de ensino e os recursos tecnológicos. Clique aqui para saber o que é, conhecer modelos, entender as vantagens além de encontrar as melhores soluções e ver de perto escolas que já usam a tecnologia.

Como adotar tecnologias para o ensino híbrido na pandemia?

Você quer saber como as tecnologias podem ajudar na adoção do ensino híbrido na pandemia? A MOVPLAN possui uma equipe capacitada para tirar dúvidas e escolher as melhores ferramentas para cada instituição de ensino, entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Receba nossos artigos por email

×