fbpx

Tendências de tecnologias educacionais para 2019

tendencias-de-tecnologias-educacionais-para-2019

São inúmeras formas de aplicação da tecnologia no aperfeiçoamento da qualidade de ensino, mas escolhemos cinco tendências de tecnologias educacionais para 2019.

Antes, uma curiosidade sobre o assunto: A palavra tecnologia deriva da língua grega “tekhne” que significa técnica, arte ou ofício, juntamente com o sufixo “logia” que significa estudo.
Entendemos então que tecnologia é um produto da ciência e da engenharia que envolve um conjunto de instrumentos, métodos e técnicas que visam a resolução de problemas.

É uma aplicação prática do conhecimento científico em diversas áreas de pesquisa. Sendo assim podemos considerar como tecnologia aplicada a educação vai de um giz a um portal, de uma lousa convencional à uma lousa digital.

+ Veja Também: Sete dicas em Inovação e métodos de ensino para nativos digitais

Cinco tendências de tecnologias educacionais para 2019 que fundamentarão a prática educativa no Brasil:

  • Gamificação: proposta que pretende deixar o aprendizado mais atrativo para os alunos, e para atingir este objetivo essa estratégia busca incorporar elementos dos games para as aulas (fases, desafios, rankings etc.). Essa estratégia não é nova, mas deve ganhar mais força a partir deste ano.
  • Aprendizado colaborativo em uma época dominada pelas redes e aplicativos sociais, os alunos se tornaram mais colaborativos e entendem melhor que o conhecimento é uma construção social. Se um grande cientista fez uma nova descoberta é porque se apoiou em conhecimentos prévios construídos pelos seus antecessores. Neste cenário cresceram os ambientes virtuais de aprendizagem, aumentando o número de vídeos, tutoriais e plataformas que constroem conteúdo de maneira coletiva, como por exemplo, a Wikipedia.
  • Ensino personalizado: cada ser humano é único, portanto a educação deve tentar atender cada um de maneira personalizada, respeitando limites, tempos e conteúdo, mas em uma educação de massa é praticamente impossível atender de maneira personalizada cada aluno, é justamente neste âmbito que a tecnologia digital entra em cena. A utilização de plataformas e aplicativos educacionais permite que cada aluno encontre seu ritmo de aprendizado e construa seu próprio caminho de aprendizagem.
  • Ensino híbrido (blended learning): essa estratégia mescla as aulas em momentos presenciais e online, ou seja, a distância, tornando a aprendizagem mais dinâmica e personalizada, uma vez que o aluno pode recorrer aos conteúdos quando e onde quiser e não somente em sala de aula, esta prática torna o aluno protagonista de seu aprendizado e deixa as aulas mais dinâmicas.
  • Vídeos: essa ferramenta já se consolidou na área da educação e, portanto, deverá ganhar mais dinamismo e ser utilizada de maneira mais estratégica para atingir cada vez mais pessoas, não é impensável criar vídeos curtos para ministrar conteúdo para os alunos que faltaram ou estão em recuperação.

Mas é importante salientar que todas estas estratégias só funcionarão plenamente se nós educadores tivermos a humildade de entendermos que estamos diante de novas demandas e novos alunos. Portanto, devemos mudar muitas de nossas práticas e estratégias educativas, buscando cada vez mais nos preparar para os novos tempos.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Receba nossos artigos por email

×