fbpx

Flipped classroom: a metodologia para revolucionar o ensino

Flipped classroom

O significado do termo em inglês flipped classroom é aula invertida. Se formos bem literais em relação ao que isso quer dizer, podemos começar com a seguinte ideia:

  • Aula – ensinamento, lição, sala, turma.
  • Invertida – virar, trocar, opor, alterar, mudar.

E é exatamente isto que a aula invertida ou flipped classroom field guide busca: inverter a ordem de ensinar por parte dos professores, resultando em uma diferente forma de aprender dos estudantes.

LEIA: Comparativo concorrencial: conheça os diferenciais da Lousa Digital QuadriLine da MOVPLAN

O que é metodologia de ensino da flipped classroom field guide: conceito, definição e significado e o que se usa de blended learning

A metodologia de ensino utilizada na flipped classroom field guide ou apenas flipped classroom é baseada na essência do blended learning, que é o ensino híbrido, que traz uma mistura entre o ensino a distância e o presencial. Mas atenção: os dois formatos, apesar de usarem ambientes semelhantes, possuem metodologias diferentes.

A flipped classroom field guide inverte o que o aluno aprende primeiro. O professor libera o tema a ser aprendido, mas sem ensiná-lo. Depois, em casa – ou onde estiver, o aluno fica livre para fazer as pesquisas sobre o assunto. O orientador seleciona algumas fontes seguras para estudo, mas o estudante tem total liberdade para embarcar na viagem do aprendizado fora da escola, desde que não fuja do tema proposto.

No colégio, todos chegam com o mínimo de domínio sobre a matéria vista. Como todos já leram artigos, ouviram podcasts, viram vídeos explicativos e entre outros, o conteúdo tem outra cor. Ele fica naturalmente mais interessante.

O blended learning mantém o material didático em sala de aula e o método de aprender é o tradicional. O que o diferencia é o adicional. Em casa, os estudantes fazem a tarefa e tem conteúdos extras que podem ser acessados pela internet, diferentemente do que ocorre na metodologia da flipped classroom field guide.

sala de aula invertida

Flipped classroom field guide: tutorial de como fazer e aplicar para os alunos em plataformas de fácil acesso

Também conhecido como sala de aula invertida, o modelo de aula está cada vez mais popular e tem caído no gosto dos estudantes. Afinal, eles podem seguir o próprio ritmo por meio das aulas online, podcasts, vídeos e leituras de conteúdos explicativos. O professor pode optar por diferentes tipos de plataformas para passar o conteúdo aos estudantes. O educador que deseja entrar no universo da flipped classroom precisa ter em mente alguns pontos iniciais:

Planejamento

A flipped classroom também precisa ser pensada com antecedência. O professor deve pesquisar o surgimento de novidades na forma online sobre o conteúdo a ser estudado. E vale tudo: textos, brincadeiras, materiais pedagógicos etc.

Organização

A flipped classroom exige organização. O professor deve deixar o material que será trabalhado na internet e na sala de aula de uma forma fácil e didática armazanado em uma plataforma de acesso simples para os estudantes. O conteúdo online precisa ficar disponível para o aluno acessar sempre que achar necessário e de uma forma organizada.

Conteúdo

Sabemos que a internet tem muito conteúdo. O professor precisa selecionar o que vai querer repassar para os alunos e o que vai introduzir no aprendizado para determinada matéria. A flipped classroom exige uma curadoria educacional. Lembrando que o professor é livre para criar o próprio conteúdo, não ficando refém apenas do que já existe na rede.

Conheça as vantagens e desvantagens da flipped classroom para professores e alunos:

Vantagens da flipped classroom

Desempenho

Estudos mostram que, quando os alunos controlam quando, como e onde estudar, o desempenho nas avaliações e no entendimento melhora. O estudante não decora o conteúdo, ele realmente entende e aprende o que está sendo ensinado.

Protagonistas

Todos têm participação igual diante do aprendizado. O professor passa a ser um orientador e aprende junto com os alunos que trazem pontos diferentes do conteúdo abordado durante a flipped classroom.

Tempo

Hoje o tempo é cada vez mais escasso. A flipped classroom é uma aliada neste momento. Como as aulas acontecem dentro do tempo de cada um, o aluno pode acessar o conteúdo sempre que quiser e achar interessante, tudo online. Outro fator: quando os encontros presenciais acontecem, as discussões são mais objetivas e o estudo final é mais rico.

Lousa Interativa

Desvantagens da flipped classroom

Autodisciplina

Os alunos de flipped classroom precisam ter motivação para se envolver com o conteúdo aplicado pelo professor. O estudante pode pensar que já sabe tudo sobre aquele tema e relaxar. Mas ele precisa de dedicação e paciência para absorver a temática.

Tecnologia

O aluno precisa ter acesso a internet, já que boa parte do conteúdo a ser pesquisado será em casa. A flipped classroom propõe que o aluno chegue até a escola já sabendo uma parcela sobre o material estudado, diferente do que acontece nas aulas tradicionais. E para haver tal cobrança, o aluno precisa de meios para acessar o tema.

Mudança

Por ser uma forma nova de ensino para os alunos, é preciso adaptação. E para que o ajuste aconteça, o estudante vai ter que ter dedicação. É necessário mais tempo para acomodar ao novo molde de ensino proposta pela flipped classroom, onde o estudante é o agente ativo.

LEIA MAIS: Entenda a importância da tecnologia em sala de aula

Sala de aula invertida: preparativos da metodologia e ajustes na plataforma

Depois que o professor planejou, organizou e esquematizou o conteúdo da flipped classroom, chega o momento dos próximos passos.

Planejamento

A flipped classroom precisa que o educador tenha em mãos um roteiro a ser trabalhado, com projetos e trabalhos que tenham a ver com o material aprendido pela plataforma virtual.

Paciência

Os alunos que começam a aprender na flipped classroom precisam de tempo para se acostumar com o novo método. O professor tem que saber que erros e acertos fazem parte deste processo. Isto inclui ouvir os alunos e adequar a plataforma de conteúdo sempre que necessário.

Exemplos: onde a metodologia da flipped classroom já tem dado certo?

A Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, decidiu apostar na flipped classroom. Os estudos têm mostrado bons resultados. Os alunos inscritos no método tiveram ganhos de aprendizado de até 79%. A comparação foi feita com estudantes que fizeram o ensino tradicional.

A Finlândia adotou a flipped classroom como meio de aprendizado. Canadá, Cingapura e Holanda estão testando a flipped classroom para implementar o modelo de ensino para os estudantes de seus respectivos países, conhecidos pelo excelente desempenho no quesito educacional.

Lousa digital tecnologia em sala de aula

Para saber mais

O modelo da flipped classroom já foi executado em Stanford, MIT e Duke University, além de outros países como Islândia, Irlanda, Turquia, Emirados Árabes, Espanha, Austrália, Noruega, Itália e China. No Brasil, o modelo é mais comum no ensino superior. Alguns países vizinhos são mais abertos para a flipped classroom, como é o caso de Argentina, México, Colômbia, Peru e Chile. Estes, já aplicam a metodologia flipped classroom de forma mais ampla que no nosso país.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Receba nossos artigos por email